20 de fevereiro de 2009

frevo!!! frevo!!! frevo!!!



Frevooooooooo!!! Não tem jeito. O frevo está nas minhas entranhas. Desde criança fui habituado a ouvir o ritmo e a pular. O frevo e o carnaval são duas das maiores paixões da minha vida. Sou folião, carnavalesco, amante do pula pula, das brincadeiras, das ironias e piadas típicas desta festa que embora pareça oba-oba é uma manifestação legítima do povo que se manifesta, produz, cria ou resignifca inúmeras coisas: valores, desejos, anseios, perspectivas, objetivos, sonhos... carnaval é isso: pular de uma sexta até o amanhecer da quarta e chorar vendo as ruas desertas, dos amores que não vingaram, dos beijos calourosos em vielas, das gargalhadas de amigos e desconhecidos, da gritaria na passagem de um bloco, da revolta com o odor de urina dos bêbados trôpegos, enfim, carnaval é essa desordem que põe ordem no desejo oculto de felicidade da gente.


carnaval é essa desordem que põe ordem no desejo oculto de felicidade da gente.

Um comentário:

Diego disse...

O frevo tem uma essencial cultura muito boa mesmo...E o carnaval talvez seja o momento que todos esperam, para extrair as mazelas de todo o ano...rsrrs
abraços