15 de agosto de 2016

Solidão em três atos



nesse céu de azul desbotado
a solidão rumina
em meus segredos
desejos dos mais íntimos
inconfessáveis
incontroláveis
aqui por dentro, de onde
meus olhos  atracaram
hipnotizados no horizonte

...e as vagas luzes
que pulsam 
como que dissesse:
tô perto de tão longe
e só não volto
pq meu destino
é ter
de te dar 
solidão


se, e apenas se, esse cais
puder abrigar em ti
meu barco perdido
para que atraques
mais por incidente
do que por pura convicção
porque ainda é melhor 
a dúvida ao se chegar
do que a certeza do partir

BR-232 Pernambuco 23:53 de 14 de agosto

crédito da foto: http://br.freepik.com/fotos-gratis/olhando-o-mar_628324.htm

Nenhum comentário: