10 de dezembro de 2006

o tempo do rebento das ondas

A voz de Flávio Venturini sempre me soa familiar. Acredito que são os ecos da infância desde a época que ele era vocalista do 14bis. Neste ano de 2006, o 14bis veio a João Pessoa participar do projeto Seis e Meia... foi um show fantástico, mas, Flávio não veio.
Quem já andou por Belo Horizonte sabe que a cada viela, beco é possível encontrar um barzinho com um cantor e seu violão e os timbres mineiros ecoando nas Gerais. O som que Flávio Venturini faz sempre me é familiar...
Ontem, caminhando na praia, num descuido acertei em cheio uma música dele no mp4. A música, de imediato, casou com o vento, com a imagem da praia do Cabo Branco, como rebento das ondas na areia. Talvez sejam os ares de saudades de tantas coisas boas que vivi. Há que se viver o presente, sem projetar futuros porque os passados sempre se reatualizam, às vezes, e os futuros morrem. É possível... tudo é possível!


Máquina do tempo,
do CD Porque não tínhamos bicicleta (2003).

Finjo não saber que o tempo passa logo
Finjo pra tentar conter a minha dor
Finjo não notar, mas toda noite choro
Choro de saudade do que já se foi
Ah que bom seria se o tempo voltasse
Pra fazer tudo de novo, meu amor!
É como se a vida nunca acabasse
Reviver os passos seja como for
Lembrar do que foi bom
Mas também quero tropeçar nas mesmas pedras do caminho
Refazer a mesma rota que meu coração traçou
Deixa eu voltar, quero voltar,
Entrar na máquina do tempo é só ilusão, eu sei
Quero voltar, Quero viver o mesmo sonho e de novo encontrar você
Solo
Lembrar do que foi bom
Mas também quero tropeçar nas mesmas pedras do caminho
Refazer a mesma rota que meu coração traçou
Deixa eu voltar, quero voltar,
Entrar na máquina do tempo é só ilusão, eu sei
Quero voltar, Quero viver o mesmo sonho e de novo encontrar você

p.s.: A música tirou o reinado de Belô Velloso, que não consigo para de escutar um segundo o mix que fiz dos quatro cds dela com mpb, pop, afoxés, ijexás, sambas, frevos, rocks, baladas...

3 comentários:

Vania disse...

Poxa! Agora vc me fez viajar com essa musica. Será que realmente seria bom voltar atrás? Ja pensei tanto nisso, mas acho q sou tão lesa(rsrsrs)q cometeria os mesmos erros(ja me vi fazendo isso) e sofreria...
Às vezes,acho q é melhor é ser como foi, esquecer as outras possibilidades.Talvez seja uma maneira q encontrei p nao sofrer ou sofrer menos, sei lá, com tantas recordações. O interessante é q hj é o niver de um ex-grande amor(q só dscobri isso depois q o perdi, e a culpa foi minha,rsrsrs), ler esse texto foi um filme... um filme bom, de romance, descobertas, dramas, dor e muitas alegrias...e é isso q vale!

Anônimo disse...

Amigo, amei a música... ela me fez fazer um longo flash back... lembrei de coisas maravilhosas que eu vivi e na época nem dei tanta importância e coisas bobas que eu perdi um tempão me lamentando... se pudessemos ter uma máquina dessa sempre... rsrsrs. Mil beijos
Saudades
Yanna

wagner lima disse...

owwwwww Yanna e eu num sei. nós ficávamos nos lamentando né... kkkk
mas creio que faz parte da passagem rumo à maturidade mesmo.
bjs te amo gata