26 de outubro de 2008

Gostos à moda da casa e da rua


Há gostos que viram moda. E essa moda não é meramente aquela da vestimenta ou acessório da recém chegado nas vitrinas das lojas. Dos anos 90 cá o lugar comum do bom gosto é dizer que curte MPB - lógico que poucos dizem que curtem gafieira, lambada, brega e carimbó - e os preferidos listados são sempre Marisa Monte, Djavan, Adriana Calcanhotto, Jorge Vercilo e Caetano. E que livro você está lendo? Tatamente ouço: 'Ah, Sonetos, de Florbela Espanca' ou algum livro de Paulo Mendes Campos, Marcelo Rubens Paiva (que já teve sua época áurea de ser o bambam da moda e do momento com 'Feliz ano velho'). Uma boa parte está lendo sempre os top da lista publicada na revista Veja. Veja só quanta coincidência!! Raras as listas que não tinham ou tem O código da vince, O Caçador de Pipas e A menina que roubava livros.

Gostos ditados pelo mercado. Fui motivado a escrever porque outro dia me perguntaram quem era essa tal de Violeta Formiga que eu tinha dedicado espaço no meu profile do Orkut com uma frase. Mas essa foi a motivação final de uma série de reflexões do quanto as pessoas são carentes e querem ser aceitar. E pra isso vale tudo, inclusive, ceder a única coisa que nos diferencia dos demais que é a nossa individualidade com gostos - mesmo os mais duvidosos - em favor de uma "convenção social". Só para ser 'in' - cluso todo mundo curte MPB, leu o caçador de pipas e viu toda a saga de O senhor dos anéis e blá blá blá. E ninguém deixou de curtir o último show do Teatro Mágico, que pra mim é tão sem sal quanto grupos musicais amadores da época do colegial. E ainda tem que ouvir um sermão moderno consumista: 'Não acredito que você não gosta do Teatro Mágico. Você não deve ter ouvido direito'. Durma com um insulto desses... rsss

E essa coerção social não se limita a brincadeiras de amigos. Na busca da alma gêm(e)a também o quesito 'gosto' dá muitas vezes o tom da conversa ou da briga, primeira e última do ex-futuro casal. É comum naquelas primeiras conversas de paquera ou rolo em busca de afinidades... até para saber se dará para suportar o "outro" as perguntas sobre os gostos culturais: Qual é a música, o artista, o show, o filme, o barzinho, etc????

Outra moda durante muito tempo foi dizer que era "eclético", rótulo que estreou com o surgimento de Marisa Monte, uma cantora até então eclética porque cantava Tim Maia, Carmem Miranda, sambas, jovem guarda e baladas... Eclético o cacete!!! Por que rótulos se a gente pode gostar de tudo?

É! A questão é justamente é essa: porque precisamos fechar nosso centro de ação se o universo é bem mais amplo do que nosso ego iniciante?

Eu gosto do que me atrai, me instiga e me inquieta. Estou totalmente motivado musicalmente pelas descobertas do som de Ayo, Aggeu, Ana Costa, Ana Luísa, Nina Simone, Amy Winehouse e nos mergulhos profundos em Fátima Guedes, Simone, Marina Lima, Gal Costa, Jorge Drexler... esses algumas paixões antigas já...

3 comentários:

Renata disse...

É por isso tudo, amigo, que eu assumo: gosto mesmo é de Julio Iglesias!!! rsrsrsr

beijos

Wagner Hardman Lima disse...

E eu de Alcione... hahauhauha

'faz uma loucura por mimmmmmm'

Regianne disse...

Eu rejeito rótulos tb...
Mas sou beeem eclética...hsuahusa
ADorei o texto Wagner!
E o blog
;)
bejins