1 de dezembro de 2008

Os silêncios e as respostas de um lugar

Vista do Pôr-do-sol do Hotel Globo, Centro Histórico Foto: Wagner Lima


Há lugares que de tão íntimos, às vezes, parecem repentinamente estranhos mesmo que por instantes. Talvez porque um lugar nunca é apenas um lugar. É um espaço de construção de sentidos, de significados, de memórias... Se tivesse que escolher a imagem mais bucólica, contemplativa e bela de João Pessoa (PB) com certeza escolheria o Pôr-do-sol visto do Hotel Globo: a paisagem mais bonita e tocante que esta cidade me presenteia todo dia, desde a década de 90 quando "fugia" da UFPB ou do estágio no Sesc pra ver o instante de um sol alaranjado em meio ao mangue, os barcos com o vai e vem da pesca e as garças fazendo suas acrobacias no ar...

Ontem, com esse silêncio todo não consegui não chorar, como uma grande cachoeira. É lá que encontro as respostas para o que não consigo sozinho. Ô lugar pra inspirar!!!


Que vontade de fugir rumo ao Hotel Globo por esses dias de novo durante a semana... ahauhauahua


3 comentários:

Diego disse...

Você consegue passar a sensação,o é possível sentir em estar nesse lugar através de suas palavras....parabens Wagner ...

Isabella Araújo (Zabella) disse...

que lindo, chuchu!!!
:)
amo o pôr-do-sol, amo, amo, amo...
e eu fiquei com vontade de chorar :´)

Wagner Hardman Lima disse...

Zabella, então chora. Se quiser companhia que a gente vai e chora junto. ahauhauahuahuahuahu

qualquer dia vou combinar com uma turma pra ir pra lá. te chamo. bjao